A história da moda: Era Eduardiana ou Belle Epóque

terça-feira, julho 29, 2014

Nada mudou tanto em um espaço tão curto de tempo como a mulher, não só o biotipo, mas em todos os aspectos que a envolvem. Desde o inicio do século XX, o papel das mulheres se transformou da água pro vinho, e a vitrine de tudo isso foi a moda. A moda sempre foi o maior meio de expressão e protesto das mulheres, e com a crescente participação da mulher no mercado de trabalho, na vida social e afins, as roupas femininas sofreram profundas mudanças ao longo das décadas.
Pensando nisso, vou postar um breve história do vestuário feminino, divido em décadas, para vocês entenderem melhor tudo o que mudou de 1900 até agora em 2014... Let's go?!

1900 - 1910:  Belle Epóque ou Era Eduardiana


O período que abrange o inicinho do século vinte recebeu o nome de Era Eduardiana, principalmente no
Reino Unido, por ser também o início do reinado de Eduardo VII, dando fim ao longo e próspero período da Era Vitoriana. Na França, este período ficou conhecido como Belle Epóque (na verdade, este período corresponde a um recorte temporal maior, de 1871 a 1914). O mundo estava passando por profundas mudanças nas ultimas décadas do século XIX, e o raiar de um novo século trazia a esperança de um futuro brilhante. Novas tecnologias haviam nascido e estavam começando a engatinhar, como o cinema, e as artes tomavam ares mais ousados com o impressionismo e a Arte Nouveau.
As mulheres da Era Eduardiana eram mais "antenadas" que suas antecessoras da Era vitoriana. Estavam na luta pelo sufrágio universal (sendo que em vários países já haviam conseguido!) e cada vez mais forçavam as barreiras impostas pela sociedade patriarcal. A mulher começava a desfrutar certas liberdades... Mas ainda era bem controlada... E o maior símbolo disso é o espartilho.



A moda

Conhecido pela sua vida amorosa mais agitada do que um rockstar, o rei da Inglaterra influenciou muito a moda feminina do início do século. Sua predileção por mulheres de tempemento forte e bustos fartos, fez com que surgisse o espartilho em formato de "S", que forçava o corpo a ficar ereto, projetando o busto pra frente e o quadril para trás (imagina a dor de usar um espartilho desses...). Mesmo soando dolorido, era tido como mais "saudável" do que o tradicional corset, que diminuía o tamanho da cintura acentuando o efeito "ampulheta". Como a moda da época era que as mulheres tivessem uma cinturinha de 40 cm, muitas apelavam para a remoção das costelas flutuantes (!!!).
A moda diurna era bem conservadora, deixando pouco à mostra. As golas eram altas e as saias lisas em formato de sino se estendiam até o chão. A "ostentação" ficava por conta dos materiais usados na roupa e nos ornamentos: babados, rendas, pérolas, lantejoulas, bordados, plissados, e outros ornamentos "agregavam valor" as roupas... Isso sem contar com as delicadas luvas, os enormes chapéus enfeitados com plumas, babados e flores

artificiais... Dando um ar mais chique ao conjunto da obra... E sempre usados com coques.
Roupa do dia a dia do início do século XX. Repare
na cintura acentuada pelo corset em "S"
Para o chá da tarde em casa, existiam os vestidos para o chá, que eram peças mais soltas e usadas sem o espartilho (ufa!).
Vestidos para tomar chá, dispensavam o espartilho mas... Ainda montados no glamour!

Os vestidos noturnos eram mais "liberais". O colo e os ombros eram permitidos para serem exibidos pelas damas que frequentavam os bailes e teatros... E todos muito bem decorados e montados no glamour!
Nos pés das damas eduardianas, as botas eram a opção mais corriqueira, usadas de modo que tampassem as canelas. Em casa ou nos bailes, as damas usavam sapatinhos de salto baixo. O uso das meias era fundamental para esconder o eventual aparecimento das pernas.

Vestidos para a "night" eduardiana, nota-se que os braços e o colo estão à vista


O declínio e fim da moda eduardiana

Em 1908 a moda começou a tomar novos rumos, se tornando um pouco mais austera e não tão exagerada
na silhueta. Os espartilhos em modelo "S" foram perdendo a vez para corsets que chegavam quase a altura dos joelhos, estreitando os quadris para dar uma sensação de silhueta mais alongada. O vestido império e as roupas de corte mais masculino começaram a fazer parte do guarda roupa da mulher que agora entrava no mercado de trabalho e aparecia em publico socialmente.

A silhueta mais suave e alongada que passou a ser moda a partir de 1908


A praticidade começou a entrar singelamente na pauta, fazendo com que surgisse roupas com influência do Sportwear, como saias calça bufantes (bloomers) e as roupas de banho em lã.

Moda praia de 1910... Imagina isso em uma praia brasileira
hoje em dia...

Com o final da primeira década do século XX, estilistas franceses como Paul Poiret, Madeleine Vionnet e a deusa (minuto de respeito) Coco Chanel apareceram na cena da moda clamando pelo banimento do corset de vez do guarda roupa feminino. Cada vez mais a austeridade foi posta como elegante a despeito das roupas carregadas de brilho e babados da Belle Epóque. Os drapeados das saias se tornaram mais suavez e os botões eram os ornamentos mais utilizados.

Este modelito usado por Kate Winslet em Titanic resume como as jovens se
vestiam em 1910: roupas inspiradas no vestuário masculino, golas altas e
botões de ornamento.

Outras revoluções foram tomando conta do cenário ao longo da próxima década, marcando de vez o fim das mulheres eduardianas e preparando o terreno para o aparecimento de um novo tipo de mulher... Mas antes de chegarmos lá... Veremos no próximo post o fim da Era Eduardiana e a moda da Primeira Guerra Mundial.

Então... Fiquem com mais fotos de alguns modelitos que eram comuns no início do século... E até a próxima postagem!







fontes

http://en.wikipedia.org/wiki/1900%E2%80%9309_in_fashion

http://www.fashion-era.com/la_belle_epoque_1890-1914_fashion.htm



  • Share:

Você pode gostar de:

1 comentários

  1. eu como admiradora do vintage, já repeti várias vezes em meu blog sobre a elegância na moda que tínhamos até década de 60, que mesmo nessa época muitas nem tinham dinheiro ou condições para contratar uma modelista, e se vestiam dez vezes melhor do que atualmente. Acho que a moda foi ótima até 60, depois começou a ficar despojada demais...não que eu não goste do despojado e casual, claro que gosto, mas acho que com o tempo perdeu-se a elegância, bom senso. Como por exemplo as calças cintura baixa, os sapatos estranhos, a perda do refinamento de acessórios e etc. ótimo post, principalmente pra mim que estudo moda e estou sempre pesquisando ♥

    Um beijo!
    www.umanoiteemparis.com

    ResponderExcluir