Entrando no mundo vintage: Jazz Age e Flappers (Parte II)

segunda-feira, janeiro 13, 2014

Dando continuidade a este "pequeno" e pretencioso guia introdutório para os entusiastas e curiosos para com a década de vinte, mais alguns elementos essenciais de se aprender sobre a cultura da época... Anteriormente falei sobre o que foram os "Loucos anos 20", quem eram as melindrosas e quais eram as musicas e estilos que marcaram a época... Neste post falarei brevemente sobre a moda: roupas femininas, masculinas, cortes de cabelo e maquiagem! Divirtam-se!

Bobbed hair: a revolução dos anos 20

Impossível imaginar a década de vinte sem pensar nas mocinhas com seus cabelos super curtos. Essa foi a grande marca da década: o bobbed hair, os cabelos com cortes masculinos, o símbolo de uma geração de
mulheres que ansiavam por liberdade e tratamentos iguais aos dos homens. "Encabeçado" pelas principais atrizes do agora super popular cinema, como Louise Brooks, Gloria Swanson e Clara Bow, os cabelos curtos em questão de tempo viraram uma febre não só nos Estados Unidos, mas por todo o mundo. Um belo exemplo disto são as Modern girls, ou as flappers japonsesas, que abandonaram suas vestimentas tradicionais e longos cabelos para adotar os cortes mínimos e vestidos leves das melindrosas.
Como já escrevi um post sobre os cabelos dos anos 20, este aqui, não vou me prolongar sobre o assunto.




Moda feminina dos anos 20: o domínio de Coco Chanel


Esta sem duvida foi uma década em que a moda representou verdadeiramente uma ideia para todas as mulheres: liberdade. Um dos primeiros grilhões do qual as mulheres se libertaram foram os espartilhos. A partir daí as roupas se transformaram: pernas à mostra, colo visível (antes isto era um escândalo!), panos cada vez mais leves e elegantes, como a seda, e sem marcações, totalmente fluidos pelo corpo, que
evidenciavam os movimentos das meninas nas pistas de dança, ao ritmo frenético do Charleston. Os chapéus de uso obrigatório, se viram restritos ao dia, deixando a noite para as jóias de cabelo, penas e headbans.
Nenhuma pessoa marcou mais a moda feminina desta década do que a pequena francesa Gabrielle Chanel, ou simplesmente Coco Chanel. Esta pioneira com seus cortes retos, capas, blazers, cardigãs, colares compridos, boinas e cabelos curtos. Durante toda a década Chanel lançou uma nova moda após a outra, sempre com muito sucesso.
A maquiagem desta década onde a indústria cosmética sofreu um verdadeiro "boom" tecnológico, enchendo as prateleiras das lojas com milhares de novidades e inovações, como o rímel, batons de longa duração, rouge, sombras, pó compacto. A mulher austera da Era eduardiana deu lugar a uma mulher que tinha a oportunidade de criar um novo rosto, afinando as sombracelhas, marcando os olhos com Kohl (uma espécie de carvão que as mulheres usavam para marcar os olhos), pintando com um vermelho profundo os lábios. A pele era inicialmente bem pálida, com ajuda dos pós e pomadas para clarear a pele. Mas graças a Chanel, o tom bronzeado se tornou um símbolo das melindrosas: um sinal de jovialidade e vitalidade. Quem desejar saber mais, também já escrevi um post somente com este assunto, aqui.



Moda masculina dos anos 20: o terno como uma peça necessária por excelência. 

Enquanto as mulheres desfrutavam de seus novos ares de liberdade com seus cabelos curtos e vestidos sem espartilho, os homens cada vez mais se apegavam ao terno como uma peça extremamente necessária ao vestuário diário. Antes mesmo da Primeira Guerra, a moda masculina já sofria grandes mudanças.
No começo da década, os homens usavam terno curto, casaco e os fraques eram usados em ocasiões formais. A moda foi influenciada pelos uniformes militares da primeira guerra, como as calças retas, estreitas e curtas mostrando as meias. Em 1925, calças mais amplas entraram na moda, os paletós voltaram a ter cintura no lugar e as lapelas se tornaram maiores. O vestuário excessivamente formal agora dava lugar a roupas mais leves e esportivas. As camisas do traje a rigor tinham punhos independentes de linho engomado, com abotoaduras de couro ou madrepérola. Sobre a camisa: peitilho de linho engomado. Para a noite o smoking garantia o ar esnobe e discreto em tons de azul ou cinza escuro, meias e gravata combinando e um lenço branco no bolso esquerdo do paletó. Os homens andavam sempre bem barbeados, com cabelos curtos e penteados para trás. Bigodes curtos e rigorosamente aparados. Botinas, gravatas coloridas chapéus arredondados. Os cidadãos de classe alta geralmente usam cartola, os de classe média ou usavam fedora ou um chapéu de feltro e o chapéu de palha era popular no verão, os homens da classe trabalhadora usavam um boné “newsboy” ou nenhum chapéu.


No próximo post da série sobre a Jazz Age e Flappers: literatura, cinema e cultura! 

NÃO PERCAM!

Ah! E pra quem quiser alguns modelos de roupas dos anos 20, segue algumas fotos:










  • Share:

Você pode gostar de:

1 comentários

  1. ADORO! Que blog maravilhoso, me apaixonei <3333
    Adoro estudar sobre o moda vintage, queria ter vivido nesse tempo *-*
    Beijos <3

    ResponderExcluir