The man who laughs

segunda-feira, agosto 05, 2013



Qualquer semelhança com o coringa do Batman NÃO é mera concidência!

É um filme mudo norte-americano de 1928 dirigido pelo cineasta expressionista alemão Paul Leni. O filme foi um dos primeiras produções da Universal Pictures que fizeram a transição de cinema mudo para sonoro, usando o sistema de som Movietone introduzido por William Fox.
O roteiro adapta o romance de Victor Hugo com o mesmo nome e são apresentados os atores Conrad Veidt como Gwynplaine e Mary Philbin como Dea. 

O filme conta a história de Gwynplaine, o filho de um nobre Inglês que teria traído o Rei James II da Inglaterra. As sentenças do monarca foram a execução do pai de Gwynplaine na Dama de ferro e a solicitação a um cirurgião, Dr. Hardquannone, que desfigurasse o rosto do menino, condenado a "rir" para sempre.
Gwynplaine é visto vagando por uma tempestade de neve e conhece uma menina cega abandonada,Dea. As duas crianças são eventualmente acolhidas por um homem chamado Ursus. Os anos passam e Gwynplaine se apaixona por Dea, mas se recusa a casar com ela porque sente indigno por causa de sua desfiguração . Os três ganham a vida através de peças que destacam o fascínio do público com a desfiguração do Gwynplaine.

O filme é conhecido pela assustadora caracterização do personagem principal, que apresenta na face uma desfiguração que o faz parecer com um sorriso perene e que muitas vezes leva o filme a ser classificado como do gênero terror quando na verdade é um melodrama. A rica iluminação expressionista também contribui para isso.

O personagem Coringa do Batman é inspirado no personagem deste drama. 




BOM FILME!


  • Share:

Você pode gostar de:

0 comentários